segunda-feira, 23 de outubro de 2017

MORGANA FADA - PRIMEIRA REBELDIA - TEXTO 4


PRIMEIRA REBELDIA

Por Maze Oliver



      Minha mãe com pena do itinerário que eu fazia para estudar na zona rural, tirou-me da escola e resolveu alfabetizar-me em casa mesmo. No ano seguinte,  mandou-me pra morar na casa de uma prima na cidade. Fui matriculada numa grande escola. Nela estudavam filhos de fazendeiros, médicos, seringalistas, ou seja filhos de classe mais abastada.Uma escola de rico.Para mim, um castelo!

      Ah, porque aquela escola era e ainda é, "um palacete". Sua arquitetura protomoderna de  tendências da Art Deco, com características de valorização da simetria e elementos geométricos está vinculada a um conjunto de manifestações artísticas que se propagaram a partir dos anos 20 e tornaram-se muito popular no Brasil, após os anos 30.
     Seus grandes corredores, as muitas salas, os jardins, a capela, toda aquela pompa contribuiu para que eu a visse como um lindo "castelo", totalmente ao contrário da minha outra escola, de apenas uma sala com varanda. Não tinha como eu, uma humilde garotinha da colônia (interior), não ficar totalmente deslumbrada. Por isso me pego ainda hoje, mulher adulta, a gostar loucamente de castelos. E quem eram aquelas mulheres? Vestidas com roupas misteriosas que  mostravam  somente o rosto, encantaram-me. Senti-me  como uma princesa num lugar de encanto,  nos primeiros dias de aula...

      Na casa da prima de minha mãe, por sinal próxima à minha nova escola,  tudo corria muito bem, exceto na hora da janta. A prima de mamãe tinha uma especialidade na cozinha. Sopa de carne desfiada. Eu era convidada à noite para tomar a tal sopa! Gente, a sopa era tão ruim, tão ruim... Que eu não conseguia engolir. Ela causava-me enjoos! Na verdade, não sei se era a sopa ruim  ou o meu paladar que não simpatizava com ela. Então eu empurrava o prato! Mas, a prima não aceitava minha recusa e eu...Coitada de mim, era obrigava a engolir toda a sopa entre enguios, que não esqueçi até hoje! 

    Mas a primeira rebeldia mesmo aconteceu na escola.Eu já sabia ler,  mas fui matriculada na alfabetização. Minha professora uma mulher muito bacana e muito dedicada, começou a me olhar de lado porque eu não escrevia nada e o caderno estava sempre limpo. Ao questionar-me sobre o porquê de não fazer as tarefas, respondi que já sabia de tudo e que não queria escrever. Não preciso dizer que as lições eram as repetições das famílias silábicas e que para uma criança que já lê, realmente era um exercício enfadonho e sem a menor motivação. Minha mãe foi chamada na escola e eu levei a primeira bronca. Porém, depois desse episódio fizeram um teste comigo e já passei direto para o primeiro ano. De certa forma posso avaliar minha primeira rebeldia como algo positivo pois me conduziu a um avanço de série.

 ASSINA MORGANA

 

Conheça minhas obras:

http://umpensamentovirtual.com.br
maze.pag.zip.net
http://clubedeautores.com.br/authors/157692
Face book : /maze.oliveira2
CONTATOS: Email:mazeoliver1@gmail.com


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua impressão sobre a postagem. Seja sincero(a), para que eu possa crescer como escritora e poeta. Agradeço de coração sua opinião. Volte sempre. Bjs.