quarta-feira, 27 de julho de 2016

LANÇAMENTO A POÇÃO MÁGICA

SUCESSO NO LANÇAMENTO DO LIVRO A POÇÃO MÁGICA! Montagem criada Bloggif



Foi lançado em Rio Branco - Acre, o livro infantil A POÇÃO MÁGICA, da escritora Maze Oliver, dia 16 de Julho de 2016. A obra já estava sendo divulgada nas escolas de Rio Branco, num projeto do escritor Valdeci Duarte e financiado pelo Fundo Municipal de Cultura. Porém, a primeira escola a ter o livro divulgado foi a escola Ilka Maria de Lima, onde a autora desenvolve junto com a gestão projetos voltados a leitura e a escrita.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

CATARSE


Sentimentos que se confundem
Dor, que não se esvai.
Dor que em mim habita,
Tempo que não a destrói.

Canto o amor e a solidão.
Sofro, choro, vivo e renasço.
Nos meus versos faço catarse,
Na catarse,  a recuperação.

Não me entrego e  luto com afinco
Persisto e não esmoreço.
Não recuo,  vou à luta,  permaneço!
Viro do avesso, me restabeleço.

Quer conhecer meu livro, acesse:
http://clubedeautores.com.br/book/183822--Devaneios


   Bjokas no coração!

sábado, 18 de julho de 2015

ENCANTADOR DE MULHERES

Poema do meu 2º Livro - FASES DA PAIXÃO

ENCANTADOR DE MULHERES (ZEUS)

Esse sorriso tão largo, esse teu jeito
De passos firmes, olhar mais que encantador
Tão misterioso, seguro, sedutor
Me atrai, insistentemente para teu peito.

..


Eu quero te amar, te beijar, quero te ver
Espero, sonho acordada, em te encontrar
E me pergunto: Onde você andará?
Conto os segundos, só para te rever.

.. 

Ah! Se eu vou te conquistar, não saberei
Você irá me amar? Quem vai me dizer?
Quero tentar, tenho certeza.Isso eu sei.

..

Oh, meu príncipe do amor, quero ser Hera
Zeus, rei de todos os Deuses. Saga só minha.
Tu és ilusão de minha vida, quimera!


 Bjokas no coração!

sábado, 4 de julho de 2015

LADO SECRETO




Há quem me queira conhecer...

De certo modo,  impossível!

Nem eu mesma,  às vezes consigo.

Meu lado secreto,  imprevisível!



Na solidão dos meus dias

Fraquejo e choro escondida

Outras vezes,  rebelde reajo

Surpreendo e faço ferida.



Da morte não tenho medo

Tenho-a como certeira,

Viajo no caminho do tempo

Às vezes,  me sinto perdida!


   Bjokas no coração!