sexta-feira, 25 de maio de 2018

O QUE É ISSO QUE EU ESTOU SENTINDO?



DIAS MELANCÓLICOS

     Nesses últimos dias não tenho andado muito bem. Filhos criados, casados, todos em suas casas. Tenho sentido um pouco de solidão. Olhei por várias vezes as fotografias na parede. Tudo me pareceu tão longe... Os tempos vividos, as emoções sentidas em cada sorriso infantil, em cada passeio. Tenho me perguntado: porque as pessoas casam e tem que ir para longe,  morar em outras casas?
    Qual o motivo de não se construir casas grandes, imensas e ficarem todos juntos? Vivendo as alegrias e o dia a dia,  grudadinhos?
     Também não sei por qual razão sinto isso. Talvez tenha herdado a depressão de minha mãe...Ou seja da idade, da saúde, da situação do país... Enfim pode ser tudo junto.
   É... O meu país não anda nada bem. Crise política! Após o impeachment da presidenta eleita,  que um grande grupo brasileiro chama de golpe, tudo virou às avessas! Temos até greve dos caminhoneiros! A gasolina subindo duas vezes por semana! Um caos! Estamos em 2018. Brasil é uma verdadeira icognita. Acredito que golpe mesmo quem levou foi o povo brasileiro!
     Mas...Eu estava falando era sobre mim. Então, faz um tempo que ando sentindo-me assim: melancólica, triste. Já não leio mais como antes. Nem faço minhas tarefas com animo e alegria; sobre mim se fez um torpor, uma vontade de não fazer nada alguma.  Talvez seja emocional, pois de vez em quando tenho pequenos conflitos familiares, mas quem não os tem? Gostaria de viver sempre em paz! Puxa! Isso não é possível? E os meus netos? Sinto falta deles! Quando estão aqui,  a casa tem mais vida ou eu não tenho tempo para pensar? Afinal estão sempre nos solicitando, interpelando, perguntando... Com os netos tudo é mais colorido, vivo!
       Bem, mas o que é isso mesmo que eu estou sentindo?


Conheça outras obras da autora: 




http://umpensamentovirtual.com.br (este blog)
maze.pag.zip.net
http://clubedeautores.com.br/authors/157692
Face book : /maze.oliveira2
CONTATOS: Email:mazeoliver1@gmail.com





 Bjokas no coração, volte outras vezes!
Maze Oliver

terça-feira, 1 de maio de 2018

O CASO DA GATA



A GATINHA MARIA

         Uma amiga de minha filha mora aqui  na cidade de Rio Branco, com parentes  de seu marido. Ela é uma menina muito sensível e bacana. Esses dias estava a sair de casa quando foi testemunha ocular de um atropelamento. Uma gatinha... e ainda por cima estava prenha. No acidente sua patinha foi quebrada. Compadecendo-se da gatinha sofredora resolveu levá-la. Seu marido se mostrou totalmente contra, pedindo-lhe que esquecesse a tal gata e fossem cuidar de suas vidas.Mas a moça não lhe deu ouvidos e levou a gatinha para casa. Foi uma briga danada entre os dois, mais no final ela venceu eo animalzinho foi cercado de todos os cuidados recebendo o nome de Maria e muito carinho.

 No dia seguinte, Maria precisou de outros cuidados, porque seus gatinhos morreram na barriga com o acidente e sua nova dona não sabia o que fazer. Então Raquel recorreu a uma prima de seu marido.

 - Raquel,tenho um amigo que é veterinário. Você pode falar com ele!  Disse a prima.
- Mas amiga, não tenho dinheiro para pagar. E meu marido não vai me dar esse dinheiro de jeito nenhum! Se você visse a briga que foi para eu ficar com essa gata. Quase derrubamos a casa! Rs...
- Vou falar com esse meu amigo. Ele é muito legal!

O médico prontamente atendeu ao pedido da amiga, dizendo-lhe:

– Ah, não tem problema! Pode trazer que eu resolvo e não vou cobrar meus serviços!

E assim foi feito! Raquel então acertou tudo e a deixou lá, para ser cirurgiada. Finalmente a gatinha seria salva! Já havia se apegado ao animalzinho. No outro dia, foi buscá-la, após o ato cirúrgico. Lá recebeu orientações do veterinário e já ia saindo muito animada quando a secretária chamou,  dizendo-lhe:

  - Moça,a cirurgia custa R$350,00 Reais!
    - Mas... Ele não me disse nada! E como vou fazer?... Não tenho dinheiro!
- Como a Sra.  irá fazer eu não sei. O que sei,é que terá que pagar!

Muito nervosa,imediatamente ligou para a prima de seu marido, que lhe acalmou dizendo:

 - Espera um pouco vou ligar para meu amigo!

Esperar... Rs... Bem não podia fazer outra coisa mesmo, senão esperar! Após alguns minutos a secretária do médico veio lhe chamar. Pensou então com seus botões:

 - Graças a Deus ele vai aliviar! Senão estou ferrada!
-Ele disse que o que pode fazer,  é  cobrar-lhe  somente os materiais que usou: anestesia, remédios  e curativos!
- E quanto é? Perguntou toda esperançosa.
- R$300,00.

Raquel quase caiu durinha! Puxa, mas é quase a mesma coisa!E agora? Em que encrenca fui me meter! Pensou:

- Só se eu pagar com um cheque sem fundos. É a única coisa que posso fazer. Quando eu tiver o dinheiro passo aqui para pegar o cheque.
 - Espera um pouco vou consulta-lo.
    -Tudo bem,está certo assim! O médico aceitou.
 - Ufa!

Raquel foi para casa a pensar.  - E agora como vou fazer se não trabalho? O Rafael jamais vai pagar essa conta. Chegou em casa triste e   cabisbaixa.
Seu marido percebeu e perguntou: - O que você tem? Tá tão triste!

-Nada, não tenho nada!

Passaram-se alguns dias e Raquel ainda não havia descoberto uma maneira de arranjar o dinheiro. Se pedir para alguma amiga, depois não terá como pagar o empréstimo. Estava matutando,quando sua sogra  a chamou. Foi ver o que era e para sua surpresa!

- Raquel aconteceu uma coisa muito chata!
- O que?
-O Pit Bull pegou a Maria!
- Não!!!!
 -Sim!!!!
 -E aí?...
-Tá lá,mortinha da Silva!
- Não acredito! ... Buá... Buá ...

 O pior de tudo para Raquel não foi enterrar a gata (aos prantos) mas,  atender ao telefonema da clínica veterinária ameaçando mandar seu nome para o SERASA.



 Bjokas no coração!
Maze Oliver