segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

ENCHENTE NO ACRE, UM DRAMA ANUAL!




Imagem da web - Cidade de Rio Branco (AC)

 Em 2012, registrou-se uma das maiores cheias do Rio Acre. Houve caso de cidade quase que totalmente tomada pela água. Milhares de famílias desabrigadas de suas casas viveram durante tempo prolongado em abrigos providenciados pelo poder público. Outras recorreram a ajuda de parentes. A capital Rio Branco já está novamente em alerta para o drama da enchente. Os bairros mais baixos já estão sendo atingidos com as chuvas que tem sido torrenciais neste mês de janeiro.

 A expectativa se instalou. O nível da água está sendo acompanhado, e divulgado diariamente  pela imprensa local,  a medição de subida ou de decida. Neste final de semana o rio teve uma baixa, o que deixou a população ribeirinha e dos bairros baixos mais aliviada. O certo, todo início de ano algumas cidades acrianas convivem com a expectativa de uma nova enchente. Parentes se preparam para receber seus familiares. O poder público centraliza esforços para o caso de uma nova alagação. Ouve-se previsões de que a cheia será ainda maior que a última. O clima é de tensão!

  Outro agravante, é a empresa do oportunismo que também flui nessa hora.  Muitas famílias são retiradas para outras áreas mais seguras em um ano,  e no outro já venderam suas casas voltando para o mesmo lugar alagadiço, e ainda ficam solicitando providências. Políticos interesseiros,  futuros candidatos, jornalistas tendenciosos, e alguns outros interesses,  também tiram uma casquinha.  Estes fatos dificultam e polemizam ainda mais a situação.  É o caos!

Enfim, espera-se por uma reforma urbana que resolva de vez esta situação. Mas enquanto ela não chega,  convivemos com o destino que a natureza nos reserva, e com os esforços que cada um honestamente pode empreender.

                                                    ATÉ QUANDO?...

BJOKAS NO CORAÇÃO!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

VIOLÊNCIA: ATÉ QUANDO?

Rio Branco também vive cenas de  violência com assaltos e  sequestros. Até quando vamos conviver com o medo e  a  insegurança?
Ex Deputado Estadual (PP), o atual empresário José Bestene, sofreu hoje assalto e  sequestro à mão armada em sua residência, por bandidos encapuzados.  Saiu do episódio, agradecendo a Deus por estar vivo. Mais detalhes do episódio você poderá ver em:  www.ac24horas.com,  lincado na parte lateral do meu blog.

José Bestene é o vice-presidente do PP no Acre/Foto: Arquivo
José Bestene / Empresário e Ex Deputado do Acre
Imagem: Blog do Luciano



Dê sua opinião:
  * Para você o que causa o aumento  da violência no Brasil?
* O que nós enquanto povo podemos  fazer?

Bjokas no coração!




domingo, 20 de janeiro de 2013

A CARTA



Quero beijar tua carta
Apertá-la contra o  peito,
Beber tuas palavras
Embriagar-me de amor
E dele ficar totalmente farta.

Que tenhas escrito tua emoção
No pedaço de papel,
Cujas letras são tão meigas!
 Falam de amor e desejo
E de  tua grande paixão.

E se verdade não for...
Peço-lhe, por  favor!
Em outra missiva
Me conforte,
O coração cheio de dor.
 
O que vou fazer com meu amor?!
 

     Bjokas no coração!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

RIO BRANCO, 130 ANOS!

Uma das capitais dos povos da floresta, Rio Branco completou em 28 de dezembro de 2012, 130 anos de existência. Considerada a capital  mais distante do grande centro Brasília,  responsável pelas decisões da política brasileira. A princesinha da floresta,  nasceu de um seringal e já produziu a melhor borracha do mundo, na época do auge do ouro negro. Seu nome ganhou em homenagem ao Barão do Rio Branco pela diplomacia no conflito Brasil e  Bolívia por suas riquezas. Rio Branco já nasceu lutando! Seu povo  luta até hoje por dias melhores e melhor qualidade de vida! Vejamos o que temos a comemorar.

Palácio Rio Branco - Foto de Sérgio Vale

 Rio Branco é a sexta capital do Brasil no Índice de Desenvolvimento de Educação Básica - IDEB, índice que avançou a partir de 2008. Fruto de uma formação continuada de professores e acompanhamento interno do trabalho educativo. O setor tem matrícula organizada por regional, o que lhe garantiu um recente prêmio pelo MEC. Este fato beneficia os alunos pois além de evitar a migração, permite um melhor acompanhamento do seu  desenvolvimento. A merenda de excelente qualidade por ser regionalizada, nos últimos anos  lhe concedeu  também o reconhecimento nacional. Não existem enlatados nos refeitórios de nossas escolas. Podemos citar ainda o Programa Saúde na Escola com atendimento aos alunos em ações preventivas.
Aluna de escola de Rio Branco - Foto Maze Oliver


 Podemos nos orgulhar dos avanços de Rio Branco na  inclusão,  na cidadania e na humanização. Porém,  o motivo de maior comemoração foi o crescimento no setor de limpeza e tratamento do lixo.  A cidade recebeu o prêmio ECO cidade 2011 e concorre em Dubai a um prêmio Internacional. Sabemos que atualmente o lixo é considerado um dos maiores problemas do planeta, pelas consequências que causa ao homem e ao meio ambiente. Portanto, a implantação da Unidade de Tratamento de Resíduos Sólidos (Utre), pode ser o grande orgulho dos riobranquenses, por ser a única da Amazônia e uma entre as quatro com as mesmas características  no país.

 O LIXO, NUM PROJETO ECOSUSTENTÁVEL

Criada em 2009, a Utre é um dos mais  modernos sistema de tratamento, onde o lixo recebe a destinação ambientalmente correta. Localizada no Km 22 da BR 364. Lá todo o lixo é separado e transformado. Há trilhas ecológicas e o reaproveitamento de plásticos (Plasacre). O lixo hospitalar recebe tratamento especializado, com esterilização e trituração. O sistema permite também  o reaproveitamento dos resíduos da construção civil através de um triturador. A cidade conta com a coleta seletiva do lixo em todos os bairros e com o Projeto Catar, onde todo o lixo é separado, prensado e vendido pelos catadores organizados em cooperativa. Com a implantação dessa unidade de tratamento foi possível a prefeitura local desativar o lixão antigo  da cidade e humanizar o trabalho dos catadores de lixo.

Podem nos perguntar: Rio Branco é uma cidade totalmente limpa? É claro que não. Ainda precisamos avançar na conscientização da comunidade em assumir a sua parcela na condução da limpeza do nosso ambiente, a prefeitura em  alcançar melhor,  os lugares de difícil acesso e cuidar ou cobrar dos proprietários a limpeza dos terrenos abandonados e baldios. Estamos em pleno período chuvoso e a cidade se prepara para enfrentar mais uma alagação, onde o lixo pode ser responsável por graves consequências. No mais, parabéns Rio Branco, mesmo com atraso e vamos à  luta!

Bjokas no coração!



segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

PAKAÁS, UM HOTEL DENTRO DA SELVA!


Pakaás Palafita Lodge, um hotel em plena floresta amazônica, situado na BR 425, distante 18 km de Guajará Mirim, no Estado de Rondônia (BR) na divisa com a Bolívia. O lugar,  une o encontro das águas à busca do homem pelo equilíbrio com a natureza.   



O ousado projeto é do escritor e romancista rondoniense Paulo Saldanha num empreendimento para promover o eco turismo da região. Com 13 anos de existência, a propriedade ainda preserva 93% de sua área de floresta nativa.

Vista Aéria do Hotel Pakaás


A concepção visual  de  sua arquitetura foi baseada  no desenho de uma oca indígena. A exploração do ambiente é garantida por um pouco mais de 2 km de  trilhas suspensas, em alguns lugares chegando  até  4 metros de altura. São 28 cabanas para hospedagem na copa das árvores, revestidas por Paxiúba batida, madeira muito utilizada pelos ribeirinhos na construção de suas casas. Por fora, prevalece o equilíbrio ambiental. Internamente, o conforto para o descanso do hóspede. Indicado para quem procura a interação com a natureza sem descartar os recursos vips da cidade. Esta foi a grande cartada do projeto!

Vista externa de uma das Cabanas  Palafita






Vista interna da Cabana Palafita
 O hotel oferece um ótimo serviço de restaurante, passeios de barco e piscina suspensa com vista para o encontro das águas dos dois rios, cujas águas não se misturam: Pacaás Novos e Mamoré. Um doce encontro combinado pela natureza, onde o olhar humano chegou e aprovou!

No verão,  a ilha  forma uma praia.



O local já foi cenário em 2007, de algumas cenas da novela  Paraíso Tropical da Rede Globo e hospedou famosos como: Alexandra Negrini, Fábio Assunção, Juca de Oliveira, Ana Paula Arósio, Maurício Kubrusly e outros. Nos períodos de pico no mês de agosto, quando em Guajará acontece também uma Festa do Boi,  as reservas são feitas por antecipação pelo fone: 55 69 3541 - 3058. O hotel costuma receber grupos de pessoas por um preço mais acessível.


Recepção do Hotel Pakaás

Desde sua abertura como hotel de selva, o designer vem necessitando de constantes reparos ou mesmo substituições. Os troncos que servem de sustentação, as passarelas das palafitas e outros acessórios mesmo construídos em madeira forte como a Maçaranduba não resistem muito tempo devido ao excesso de umidade e aos decompositores naturais da floresta. “Uma das maiores dificuldades é a manutenção do local, o cupim é o que mais destrói”. Assim declarou Dayan,  filho do proprietário.  Para superação do obstáculo, o empreendedor já pensa em substituir parte da construção em madeira por plástico reciclável, numa proposta eco sustentável.

 Mas, enquanto a reforma não chega o que lá se vê,  é um lugar no mínimo exótico para quem quer viver a experiência de estar juntinho da mata, com a oportunidade de ouvir o canto dos pássaros da selva, passear nas passarelas à noite, tocar violão ou mesmo ler enquanto espera o por do sol. Ao visitar o local, sugere-se para quem não está acostumado com o ambiente nativo,  levar repelente de insetos para desfrutar melhor da intimidade com a floresta.
Passarinho Bico de Brasa pousado na área da Cabana


 Aos interessados em ver mais fotos do local,  acesse o arquivo de fotos  deste blog situado na lateral direita. Lá você verá um álbum com todos os detalhes! Se você gosta de selva junte sua turma, faça sua reserva e boa aventura! Meu grupo de amigos esteve lá e aprovou!

Bjokas no coração!