segunda-feira, 28 de março de 2011

O Grande Herói Nacional Brasileiro, Capitão ficção!

         Para quem ainda não conhece o grande herói brasileiro indico conhecer. O Filme Tropa de Elite 2 mostra isso muito claro. O único herói que temos genuinamente brasileiro é personagem do citado filme.
        É constrangedor e gerador de conflitos internos, percebermos nossa situação escancarada e denunciada na trama da tela.  A decepção do  capitão é contagiosa passando para os cinéfalos mais inocentes.
        Muito corajoso para o diretor compor essa história que compromete por demais o Brasil mesmo ao afirmar que qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Sabemos que a violência e  o crime andam de mãos dadas,  fazendo um par perfeito. Isso é muito mais grave, quando associado a corrupção e a  política principalmente. 
         É claro que poderia ser diferente,  pois afinal esta deveria estar a serviço do bem estar e de possibilitar  uma melhor qualidade de vida ao povo e a todas as classes. Mas isso passa a ser um sonho, muitas vezes uma fantasia de mentes mais inocentes e ingênuas. Lógico não podemos também colocar todos na mesma panela,  pois ainda temos bons políticos. Precisamos manter nossas esperanças,  pois se a perdermos iremos debilitar nossa alma , nos entregarmos e morrer em vida,  virar zumbí. Pois o que mantém  um povo vivo são: os seus Deuses e os seus ideais. E  ainda sonhamos com uma vida melhor, talvez não feliz,  pois seria pedir muito. Porém,  pelo menos mais digna.  Não falo por mim, mas por aqueles que muitas vezes não teem o pão na sua mesa.
        Para quem ainda não assistiu o filme é bom conferir o tamanho da garra desse diretor, que teve a coragem de mostrar onde estão as verdadeiras causas do caos brasileiro. É pena que nosso herói é somente na ficção,  pois na vida real seu final seria diferente.

2 comentários:

  1. Puxa, que coincidência, assisti ontem...

    É aquele tipo de filme rm que você pensa: "como seria bom se as situações fossem todas de ficção!"

    Uma crítica bem forte, mesmo.

    beijocas!

    ResponderExcluir
  2. É minha cara, quando saímos da ficção e voltamos à nossa realidade, descobrimos quão só e desamparados estamos. É saúde, segurança, educação, há pessoas honestas e bem intencionadas em nosso país, mas são minoria. Se o povo não se mobilizar e gritar, muitas coisas ficarão como estão. Ótima matéria. Até outras vezes minha amiga.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua impressão sobre a postagem. Seja sincero(a), para que eu possa crescer como escritora e poeta. Agradeço de coração sua opinião. Volte sempre. Bjs.