quinta-feira, 7 de abril de 2011

Também tenho história de mãe

        Lendo a crônica de Fernando Sabino publicada no blog de meu amigo Miguel, lembrei-me de minha mãe e escrevi o texto abaixo como que,  parodiando:
                          
                                        HISTÓRIA DE MINHA MÃE

         Vem pra dentro menina, vem fazer teu dever de casa, quando tu crescer quero que sejas gente. Não quero que se saias a  mim,  que só estudei pouco!. Que sejas professora. Toma tino de gente menina!

         Vem pra dentro menina. Não quero que brinque com meninos. Teu pai não deixa. Me mata! Brinca com as tuas bonecas, tuas panelas de barro, tuas bruxas de pano!

        Tu cortou a minha blusa! Pra fazer roupa de boneca menina! Toma jeito de gente! Vai estudar,  fazer teu dever de casa!

       Tu já sabes ler?! Aprendestes quase sozinha! Quando crescer  vai ser professora! Começa por ensinar aí teus irmãos, já  que sabes ler!
  
       Para de chorar menina! Deixa de ser manteiga derretida! Vem me ajudar na comida! Teu pai já vai chegar! Cuida aqui da tua irmã, enquanto torro o arroz!

       Não é que cresci e virei professora!
       Obrigada mãe!


Bjokas no coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua impressão sobre a postagem. Seja sincero(a), para que eu possa crescer como escritora e poeta. Agradeço de coração sua opinião. Volte sempre. Bjs.