sábado, 23 de junho de 2012

O ENSINO DA ARTE

         Arte é conhecimento e livre expressão do sujeito. No Brasil,   ensinar arte é ainda um grande  desafio. E isso já vem de longe. O Ensino de Arte  vem sofrendo alterações em seus objetivos ao longo de sua  história.


         Durante muito tempo a  disciplina esteve voltada em educar para o lar, como preparação para exercer papéis na família, com atividades de  desenho, canto e trabalhos manuais. Tempos depois da evolução da Escola Nova e Tecnicista,  passou a se chamar Educação Artística e voltou-se para o ensino de técnicas específicas e quase foi excluída do currículo escolar. Somente nos anos 80,  é que  o reflexo do  Movimento Modernista influenciou o rompimento das técnicas acadêmicas e trouxe um  novo olhar  para o ensino da Arte.

        Porém,  romper com o velho e incorporar o novo não é assim tão fácil, na verdade atualmente não são muitos,  os professores que veem esse ensino como importante para o desenvolvimento do aluno.  Os que se interessam utilizam as atividades  da disciplina Arte como recreação, passatempo,  relaxamento,  ou pior ainda como apêndice de apoio  ao desenvolver projetos de outras disciplinas. E o mais grave, quando a escola possui um bom professor de Arte, esse é logo requisitado para trabalhos de ornamentação, organização de eventos, coordenação de projetos ou produção manual de material de apoio, deixando sua principal função a desejar ou em segundo plano.

         Ensinar Arte de fato exige estudo, planejamento e avaliação do trabalho. Mas não tratemos de apontar culpados. E sim refletirmos sobre o contexto do problema. O fato do professor não valorizar esse ensino se deve a falta de formação. Nos cursos de professores a carga horária é sempre mínima quando se trata desse eixo do conhecimento

         Na escola  as atividades de artes plásticas  realizadas com  maior frequência são o desenho temático no apoio de projetos interdisciplinares ou datas comemorativas,  a colagem e  a pintura com lápis de cor, de cera e eventualmente com  tinta guache. O desenho livre vem sendo timidamente  incentivado ultimamente. O teatro e a dança são trabalhados  somente  para as datas comemorativas. A música somente ouvir ou cantar,  quando muito. Outras artes, como o cinema,  a fotografia e a escultura são raras. Geralmente  ficam esquecidas,  mesmo nas Escolas de Ensino Médio, onde  fazem parte da currículo. São pouquíssimos  os professores que oportunizam seus alunos a se expressarem por meio dessas  linguagens. 

          Os desenhos dos adultos jovens  de hoje, em sua maioria estereotipados,   denunciam a falta de acesso a esse conhecimento que a escola não proporcionou. Os professores reagem dizendo que precisam ensinar a “ler,  escrever  e contar” por causa dos testes nacionais e estaduais. Ou que precisam dar conta de seus conteúdos para não descerem nas estatísticas. Não conseguem perceber que o desenvolvimento artístico de um aluno, além de desenvolver sua autoestima, “abre as portas” e desenvolvem a  inteligência para outros conhecimentos. No geral, na Educação Infantil esse processo acontece um pouco  melhor, pois de certa forma o professor sente-se mais livre para experimentar o processo criador do aluno. 

       Nas últimas formações de professores  no Acre,  tem-se  discutido a necessidade de  trabalhar os artistas de reconhecimento social  na escola, utilizando a metodologia triangular,  técnica de Ana Mae, em três etapas: Apresentação e estudo das obras, contextualização e só então a criação pelo aluno a partir da obra do artista. “É preciso dar um novo sentido ao  ensino de Arte. As atividades devem instigar a autonomia dos alunos e os critérios de avaliação atuais  repensados, pois não existe uma maneira certa de fazer arte.”  Diz Tatiana Fecchio, Professora e  Dra. em Arte pela UNICAMP.  O potencial criador do aluno não deve ser limitado. Suas produções devem ser expostas à comunidade escolar e aos pais em feiras,  exposições, reuniões  ou outros eventos, para serem apreciadas. 



Trabalhos de Arte (acima)  dos Coordenadores Pedagógicos  no  Curso de Formação de Professores – Acre 2011.  Ministrado pela Dra.  da UNICAMP –  Professora  Dra. Tatiana  Fecchio – foto abaixo.



          Devemos então,   a partir de outros parâmetros construir um novo caminho para esse ensino,  cedendo vez ao artista que se percebe no mundo enquanto sujeito e se expressa como tal, através de sua arte. Onde o “Está bonito” não tenha vez e o que mais importe seja o processo criador. O papel do professor é garantir o respeito ao fazer  artístico do aluno,  durante o seu  desenvolvimento. E viva a arte!
      
          


      

9 comentários:

  1. A arte é bem necessária na escola. Ajuda na disciplina quando bem colocada. Porém português e matemática deve ter prioridade.
    Muito bom o teu artigo.
    Abração.

    ResponderExcluir
  2. que post excelente , amei , essa forma lúdica de transmitir conhecimento é muito positiva !

    Passando pra desejar uma semana cheia de coisas boas , e muita paz no coração !
    http://casascoisaseoutros.blogspot.com.br/
    Beijo no ♥ !

    ResponderExcluir
  3. Lindinha..convitinho ñ poderia deixar de abraçar nosso amigo poeta lord Mario Neves..por isso fiz uma pequena homenagem no meu blogger de poemas..petalas e rosas ...te espero para abraçar o amigo poeta Mário Neves.. beijus feliz semaninha..te dolu ..e fique com os anjinhos !!!http://petalaserosas.zip.net/
    ((que lindo amiga..pena que os professores ñ são tão valorizados como merecem !!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, te convido pra participar da blogagem coletiva "15 coisas irrelevantes sobre mim"...vem, vai ser muito legal contar com você por lá! Bj e fk c Deus.

    ResponderExcluir
  5. Olá Maze! Como vai?
    Acho o ensino da Arte muito importante e as escolas deveriam insentivar mais,especialmente os alunos que possuem dom para arte!
    Mas,infelizmente nem todos se interessam por Arte!
    O Inverno chegou no meu Blog do Casal de Lobos!
    Passe lá!
    Beijosss, MARY.

    ResponderExcluir
  6. Olá Mazé! Eu compartilho de sua angústia, pois leciono Filosofia. Sei da necessidade da arte e do desenvolvimento do senso estético para que o homem não deixe se alienar pela indústria cultural, tão impositora dos cstumes, da moda, do gosto (duvidoso) daquilo que se apresenta como arte nos dias de hoje. Tal como a filosoia, que desperta o sabor do conhecimento, a necessidade da arte é vital para que o indivíduo se torne humano. Parabéns pelo belo manifesto. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. parabéns pelo texto bem elaborado amiga Mazé... um primor de leitura. Passando para desejar um resto de final de semana na paz e na alegria. Beijos perfumados no coração.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia querida, um domingo de luz pra vc e familia, nossa esse post é maravilhoso parabens, ensinar artes em si ja é uma arte né? rs mas nossos pequeninos precisam saber e se expressar.
    Hoje certamente tudo dará certo. O seu caminho será suavizado pela brisa do ar que chegará até você de mansinho, trazendo com ela o aroma das flores que darão colorido ao seu dia. bjs no coração querida
    V

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida
    O ensino etá difícil porque a Educação ficou em segundo plano..
    Todos os mestres têm dificuldade em lecionar a sua matéria...
    Seja feliz e abençoada!!!
    Bjs de paz

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua impressão sobre a postagem. Seja sincero(a), para que eu possa crescer como escritora e poeta. Agradeço de coração sua opinião. Volte sempre. Bjs.