sexta-feira, 23 de abril de 2010

ADAPTAÇÃO À ESCOLA


Todo ser humano em algum momento de sua vida precisa adaptar-se a alguma situação.

As crianças quando chegam na escola ou na creche também não são diferentes. Necessitam de algum tempo para adaptar-se à nova situação tão diferente de suas experiências em família.

Tenho dito aos pais na escolinha para manter a calma e esperar. Tudo vai se encaixando devagar e naturalmente. Logo a criança estará pedindo para ir à escola.

Mas, para que isso aconteça é necessário algumas atitudes:

Por parte da escola é necessário esclarecer os pais e orienta-los quanto a esse período tão doloroso para eles e suas crianças. Nesse período, a insegurança é grande, tanto da parte das crianças, quanto dos pais. Para alguns, o temor é deixar sua criança nas mãos de estranhos. A separação é dolorosa! Temos exemplo de mães que chegam a chorar. Já as crianças, sentem-se desamparadas e abandonadas por seus pais, algumas ficam mesmo desesperadas e passam alguns dias chorando muito.
Mas, esse processo não é igual para todas as crianças, algumas ficam muito bem na escola desde os primeiros dias. Isso depende da segurança emocional de cada uma. E essa segurança é construida na família desde a gravidez.

É importante que a escola nos primeiros dias ofereça um horário um pouco menor do que o habitual; que todos na escola sejam o mais receptivos possíveis (não confundir com mimos exagerados); as atividades do período de adaptação sejam o mais lúdicas e envolventes; as crianças devem ser convidadas a participarem das atividades, deixando-as livres para aceitar o convite ou não. E que a escola permita a criança levar seu brinquedo preferido que funcionará como elo nesse momento.

Quanto aos pais que não se atrasem para pegar as crianças no final do horário, para não criar ou aumentar a insegurança deles; que confiem na escola e deixem seus filhos com uma mensagem de confiança, dizendo-lhes: Você vai ficar bem! Volto no final da aula para lhe buscar! Evitar outras atitudes que possam causar desconfiança na criança. Por exemplo: chorar, esconder-se ou tentar enganar a criança. Se não confiam, é melhor trocar de escola! Levar para a escola o material escolar, por pouco que seja para não lhe causar constrangimento frente às outras.

Se com todos esses cuidados, seu filho ainda não conseguiu se adaptar até essa época do ano, então é hora de procurar um profissional para ajudar a família a conduzir o processo e evitar a instalação de outros problemas futuros!




Um comentário:

  1. adoraria ajudar vc com seu blog mas mexo apenas em blogs do uol e bol. ZIP.NET

    Um abraço Dado.pag

    email para recados dado.pag@hotmail.com
    www.dado.pag.zip.net

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua impressão sobre a postagem. Seja sincero(a), para que eu possa crescer como escritora e poeta. Agradeço de coração sua opinião. Volte sempre. Bjs.